Galette de morango (torta aberta rústica francesa de morangos)

Galette de morangos – uma torta francesa rústica, aberta, simples – ela dá pra gente mais do que a gente espera dela (entendemos isso na primeira garfada, quando flutuamos através de um prazer gentil para algum strawberry fields forever que existe dentro da gente).

Junte 1 e 1/3 de xícara de chá de farinha de trigo, 1 pitada de sal, raspas de meia laranja, 3 colheres de sopa de açúcar cristal e 80g de manteiga gelada cortada em cubos. Bata num processador (ou misture com as pontas dos dedos, incorporando a manteiga nos secos) até obter uma farofa. Adicione 3 colheres de sopa de creme de leite e 1 de água gelada, misture. A massa fica meio pegajosa mesmo, mas se ficar muito coloque um tico mais de farinha. Faça uma bola e coloque ela entre 2 folhas de papel manteiga ou filme e abra/aperte deixando no formato de um disco. Coloque na geladeira por 1 hora.

Tire a massa da geladeira, disponha em uma fôrma untada ou antiaderente, coloque morangos cortados no centro. Ajeite as laterais fazendo bordas. Leve para o congelador e deixe 10 minutos. Tire.

Misture 1/2 colher de sopa de manteiga derretida com 1/2 de açúcar, dissolva e regue os morangos com isso. Pincele as bordas com leite. Asse em forno pré-aquecido à 200 graus por cerca de 40 min ou até dourar as bordas.

Sirva morna ou fria, sozinha ou com sorvete, ou chantilly, ou com uma colherada de mascarpone (clique aqui e veja como fazer o seu mascarpone em casa).

Boa viagem ao seu Strawberry fields forever.

Torta de doce de leite baiano (ambrósia) e a poesia intensa do sertão nordestino!

Receita simples e fácil de uma deliciosa torta doce cheia de marca cultural! A estrela dessa torta é o doce de leite baiano (também conhecido como doce de leite talhado ou ambrósia), que é um preparo tradicional no sertão nordestino. Combinei esse doce com iogurte e uma massa crocante que criam juntos um contraste maravilhoso! Convido vocês para ter uma experiência cultural através dessa torta, sentindo toda a emoção autêntica e potente que o nordeste do Brasil tem!

Parte desse vídeo foi gravado lá, na viagem que fiz em janeiro para conhecer as terras da minha origem! A torta é tão deliciosa e linda quanto a riqueza do nordeste do Brasil! Vamos juntos pra lá através da torta e do video? A gente cozinha pra contar nossa história. Video completo no meu canal do Youtube, só clicar no video acima e conferir!

Se preferir, no IGTV do meu Instagram @rodrigo.vilasboas também tem o video. Clicando aqui você é direcionado para assistir por lá 🙂

Massa para torta doce – A clássica que não tem erro

Acredito que todo mundo deveria saber uma boa receita de massa de torta doce nessa vida, sabendo uma receita base de massa podemos inventar os recheios que quisermos, criando sobremesas versáteis para muitas horas felizes da nossa história. Acho importante que a gente saiba algumas receitas bases para então conseguir criar variações com nossas referências depois – tendo uma boa massa de torta, você pode criar o recheio que te emociona, que te lembra o que é bom lembrar, que te acolhe. Faça essa massa de torta, mas crie o seu próprio recheio, acesse suas memórias e busque algo que te comova, será bonito demais. Me conta o que sentiu fazendo? Isso – sentir algo enquanto faz – sempre importa.

Ingredientes:

  • 1 xícara e meia de chá de farinha de trigo
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • Meia colher de chá de sal
  • 100g de manteiga sem sal gelada
  • Cerca de 4 colheres de sopa de água gelada.
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha (opcional).
  • Caso queira colorir a massa, use corante em gel. Coloque o suficiente para obter a cor desejada.

Você também vai precisar de papel filme.

Modo de preparo:

Coloque em uma vasilha (grande para você poder mexer com as mãos) a farinha de trigo, o sal e o açúcar. Corte a manteiga em pedaços pequenos e acrescente nessa mistura, e comece a mexer, esmagando a manteiga na farinha com os dedos. Quando a manteiga já estiver quase toda incorporada na farinha, vá acrescentando as colheres de água gelada (aos poucos, o suficiente para dar uma liga boa), a baunilha, e o corante (se for colorir a massa). Misture com as mãos o suficiente para ficar uma massa uniforme e fria – a massa se manter fria é importante. Você não deve amassar muito, nem sovar nem nada, mexa apenas o suficiente para misturar os ingredientes. Depois faça uma bola com a massa e abra um pedaço de papel filme em alguma superfície e coloque essa bola, dê uma amassada na massa (deixe parecendo um disco grosso, não precisa abrir a massa ainda) e cubra completamente com o papel filme.

Coloque pra descansar na geladeira por 1 hora ou até 24 horas (dá pra fazer um dia antes de usar). Isso fará o glúten relaxar, o que é a mágica para deixar sua massa bem crocante! Depois tire da geladeira, abra o papel filme e com um rolo abra a massa sobre o papel filme para evitar que ela grude na superfície ou no rolo, isso te ajudará a tirar ela e colocar na forma sem que ela quebre (deixe a massa do tamanho suficiente para cobrir a fôrma que você for usar – e também em uma espessura que seja agradável de comer, pense com perspectiva em cada detalhe).

A massa está pronta, você irá usar conforme sua receita de torta pedir. Se na sua receita a massa assa junto com o recheio, é só incluir ela na receita assim. Caso você precise de uma massa já assada para acrescentar um recheio frio, asse assim:

Coloque para assar em forno pré-aquecido a 200 graus, depois de 5 minutos abaixe a temperatura para 190 graus e deixe mais 20 à 25 minutos, ou até dourar levemente. Está pronta! Agora é só esperar ela esfriar e rechear com o recheio de sua preferência! Seja criativo, inovador, ousado, pop, underground e faça uma torta linda!

Pontos importantes:

  • O tempo de descanso na geladeira é fundamental, e não misturar muito a massa também!
  • Essa receita é para uma torta média que serve 8 pessoas (forma de 25 cm de diâmetro). Se quiser para uma torta maior é só dobrar a receita, fazendo da mesma forma.
  • Dizem que cantar “what a wonderful world” enquanto mistura a massa influencia no resultado e traz algo de especial a uniformidade da massa, mas isso é totalmente opcional.