Brócolis gratinado – a simplicidade emocionante e deliciosa de um clássico francês

Brócolis gratinado com crosta. Um prato francês originalmente feito com couve-for – “Gratin de chou-fleur avec une chapelure aux noisettes”. Mas se você não ama couve-flor, pode fazer com brócolis. A função mais bonita desse prato é ele tirar sorrisos surpresos na primeira garfada, porque as pessoas não esperam muito de um legume gratinado, mas há coisas bem emocionantes onde a gente menos espera.

Como fazer:

1) Cozinhe um brócolis inteiro (ou couve-flor) e reserve.

2) Faça um molho mornay, que é assim: Em uma panela derreta 1 colher de sopa de manteiga e junte 1 colher de sopa de farinha de trigo. Cozinhe até virar uma pasta clara (1/2 min), que se chama “ROUX”. Então desligue o fogo e junte 500 ml de leite frio, mexendo sem parar. Junte agora 1 colher de chá de mostarda de Dijon, pimenta, cravo-da-índia em pó (opcional), noz-moscada ralada e sal – esses últimos todos à gosto. Volte ao fogo e cozinhe até engrossar, mexendo sempre, e você terá um “MOLHO BÉCHAMEL”. Junte então 200g de algum queijo ralado ou cortado em pedacinhos e mexa até derreter e incorporar, e você terá um “MOLHO MORNAY”.
Roux, béchamel, mornay. Um virando o outro. Bonito essas 3 etapas, você não acha?

3) Misture o brócolis cozido com o molho e disponha tudo em uma travessa. Coloque por cima queijo ralado, avelãs quebradas em pedaços e migalhas de pão.

4) Leve ao forno pré-aquecido à 180 graus por 20 min – ou até gratinar. Pronto. Não esqueça de reparar na emoção da primeira colherada da sua cia na mesa, ou na sua própria – é a parte mais legal

Quibe de abóbora recheado!

Uma receita quase obscena de tão gostosa onde quem brilha é a deusa abóbora com todo seu orange power! Pra gente aprender que aquilo que tratamos como coadjuvante pode ser protagonista! A star is born – saudemos a abóbora!

Abaixo a receita escrita, mas se quiser ver um video com o passo a passo completo, só clicar aqui, o video está no meu IGTV do meu Instagram @rodrigo.vilasboas !

Ingredientes:

  • 1kg de abóbora japonesa descascada e cortada em pedaços médios
  • 1 xícara de chá de trigo para quibe
  • 300g de cream cheese
  • Meio pote de iogurte natural (80g)
  • Queijo muçarela à gosto
  • Folhas de hortelã picadas à gosto
  • Zathar à gosto
  • Cominho em pó à gosto
  • Páprica defumada à gosto
  • 2 dentes de alho picados
  • Pimenta-do-reino à gosto
  • Sal à gosto
  • Azeite de oliva extravirgem à gosto

Modo de preparo:

Coloque os pedaços de abóbora em uma fôrma, cubra com papel alumínio e leve para assar em forno pré-aquecido à 200 graus até a abóbora estar completamente cozida e mole. Enquanto ela assa coloque o trigo para quibe em um recipiente e cubra com água e deixe hidratando por 30 minutos.

Misture o cream cheese com o iogurte e bata com um garfo para virarem uma mistura cremosa só. Deixe em temperatura ambiente.

Esmague a abóbora assada (pode ser num mixer ou com um garfo mesmo) até virar um purê. Escorra apertando em uma peneira o trigo para quibe, acrescente no purê de abóbora e então coloque todos os temperos, inclusive uns fios de azeite.

Coloque metade do quibe em uma fôrma untada com fios de azeite, então espalhe a mistura de cream cheese (aos poucos e com delicadeza para espalhar bem) e por cima coloque fatias de queijo muçarela, à gosto. Cubra então bem uniformemente com o restante da massa do quibe.

Se quiser, faça pequenos traços transversais na superfície do quibe para dar aquele charme, e regue com pequenos fios de azeite. Leve para assar em forno pré-aquecido à 200 graus por cerca de 40 minutos, ou até o quibe dourar levemente por cima. Prontinho!

Abobrinha recheada com shimeji e quinoa, creme de abobrinha, ovo, torrada.

Como fazer, com verdade e afeto:

Chegue um dia cansado do trabalho, coloque uma música com violão pra tocar e pegue 2 abobrinhas orgânicas emocionantes e corte ao meio. Tire a poupa delas com uma colher e gentileza pra não quebrar nossa querida. Fica tipo barquinhas. Coloque elas já sem poupa numa fôrma, regue com azeite e tempere com sal e leve ao forno à 190 graus até ficarem macias. Reserve.

Numa panela coloque 2 colheres de manteiga e refogue meia cebola. Acrescente 400g de shimeji e refogue até ficar macio. Tempere com shoyu e sal (se precisar de sal). Deixe toda água secar. Ainda está ouvindo a música? É importante que esteja. Reserve. Cozinhe 6 colheres de sopa de quinoa na água fervente até ficar um macio crocante, escorra a água e junte a quinoa no shimeji. Leve ao fogo um tico só pros 2 ficarem amigos. Acerte o sal.

Recheie as abobrinhas com essa mistura, coloque por cima algum queijo curado (o mais incrível aqui é o de ovelha, mas pode ser parmesão, grana ou outro que você ame). Leve pro forno por 10 minutos. Tire. Está pronto.

Pegue a poupa das 2 abobrinhas que você tirou e coloque numa panela com 2 colheres de sopa de manteiga, sal e pimenta. Cozinhe até ficar muito mole. Bata num mixer ou no liquidificador, coloque 1 colher de chá de creme de leite. Será um creme deslumbrante e bom e leve – tudo precisa ser leve e gentil aqui, você precisa de leveza quando chega cansado em casa, às vezes. Ainda está ouvindo a música?

Sirva a abobrinha recheada com folhas de hortelã, com o creme, uma torrada e um ovo cozido por 6 minutos. Sente pra comer ouvindo ainda uma música calma com som de violão. Descanse do seu dia complexo na leveza desse prato. Agradeça alguma coisa, pode ser por existir abobrinhas. Fique em paz.