Legumes grelhados com shoyu

O fabuloso destino dos legumes quase estragados, esquecidos nos cantos marginais da geladeira. Todo potencial guardado se revela diante de uma chance de brilho – pensei, e cortei em pedaços: batata doce, cenoura, chuchu e abobrinha.

1) As batatas e as cenouras tem tempos parecidos. Seus pedaços vão juntos na mesma panela com água fria, e então vão ferver até cozinharem, mas não muito, precisam ficar firmes.

2) Já o chuchu tem um tempo diferente e vai em uma panela e água só dele – a gente precisa respeitar o tempo pessoal de cada legume, ou pessoa, caso contrário não teremos chance de ver seu brilho autêntico. Descasco ele, coloco na água fria e levo pra ferver pra cozinhar um pouco, mas também ficar firme.

Escorra tudo, após cozinhar.

3) Em uma frigideira ou panela grande coloque manteiga e os legumes (não muitos de uma vez). Junte a abobrinha (que entra só agora também em respeito ao seu tempo singular). Coloque um pouco de saquê e shoyu.

4) Em fogo médio para alto, doure. Mexa se for preciso para que toda peça fique em contato com o fundo da frigideira em algum momento – e isso é sobre todos terem espaço para conquistar um tipo de brilho.

Pronto. 1) Num canto esquecido, nas margens da geladeira, foram vistos com um olhar de valor. 2) Depois tiveram seu tempo respeitado. 3) Foram oferecidos alguns recursos (manteiga, saquê, shoyu). 4) Foi concedido espaço. Puderam então, brilhar.

Meu jeito preferido de comer legumes.

Take these broken wings and learn to fly
All your life

Como fazer Ratatouille – O colorido e contraste provençal!

IMG_20150209_085541

Cores, contraste, França, Provença, comida. Ratatouille é assim. Existem muitas variações em suas receitas, inclusive é difícil achar um jeito padrão de fazer ou receita original, visto que até na França há muitas controversas no preparo do Ratatouille. É o tipo de prato que sempre da para colocar um pouco da sua identidade ao fazer – e isso pode ser bem legal, pois cozinha criativa é mais divã que qualquer outra! Essa receita é uma bem próxima do que seria a “original” do Ratatouille, com os principais ingredientes e sem adições. Eu amo tanto o gosto dele, um tom doce dançando no tom dos legumes… que lindo de sentir.

Ingredientes:

  • Alho esmagadinho (cerca de 1 dente)
  • 1 cebola bem picada (em cubos pequenos)
  • 1 berinjela cortada em fatias finas (você pode usar um fatiador para fazer isso).
  • 1 abobrinha cortada em fatias finas (que nem a berinjela)
  • 1 pimentão vermelho sem sementes cortado em fatias finas
  • 1 pimentão amarelo sem sementes também cortado em fatias finas.
  • 6 tomates cortados em pedaços grandes (em cerca de 4 pedaços cada tomate). Se seus tomates forem muito grandes pode por uns 4 ou 5 só.
  • 2 colheres de sopa (não muito cheias) de açúcar.
  • Sal a gosto
  • Azeite (quantidade também a gosto, mas sem exageros!)
  • 1 ramo de tomilho (se preferir pode usar folha de louro).

10915318_1604023589830259_5308485942459437235_n

Modo de preparo:

A primeira coisa é cortar os legumes, e o corte é uma parte importante do Ratatouile. Para um resultado bem bonitinho e satisfatório siga a orientação “fatias finas” que indiquei nos ingredientes. Corte tudo antes de começar o cozimento.

Os legumes cortados.

Os legumes cortados.

Pré-aqueça seu forno à 200 graus. Refoque a cebola, o alho e o tomilho (ou as folhas de louro) em um pouco de azeite. Em seguida acrescente nessa refoga a berinjela, e cozinhe até ela ficar macia (mas sem deixar amolecer muito), cerca de 6 minutos. Então desligue o fogo.

Desligue o fogo da refoga quando a berinjela estiver com essa aparência!

Desligue o fogo da refoga quando a berinjela estiver com essa aparência!

Coloque todos os outros legumes em uma forma, e junte a berinjela cozida. Coloque um pouco de sal (à gosto), regue com um pouco de azeite. Cubra a forma com papel alumínio e leve ao forno por cerca de 1 hora.

Legumes organizados na forma antes de assar.

Legumes organizados na forma antes de assar.

Depois retire do forno, tire o papel alumínio e descarte, mexa os legumes um pouco, verifique o sal e acerte se for necessário. Salpique o açúcar por cima e então coloque novamente no forno, com o grill ligado, e deixe por mais uns 8 minutos (até ver pequenas partes dos legumes grelhando). Retire então do forno e acrescente mais um pouquinho de azeite. Pronto, gente! Simples assim. Sirva quente (há quem goste de frio, eu prefiro quente!). Bon appétit!

20150122_213345