Como fazer Barbecue Ribs – Costela de porco temperada com dry rub e com molho barbecue artesanal. Faça você mesmo todo o processo: O molho, o tempero e a costela.

Barbecue (churrasco, em inglês) é uma palavra de origem americana, vem do termo “barbacoa”, expressão usada pelos nativos de Iucatã para dar nome a carne assada em brasas dentro de um buraco no chão. Os franceses afirmam que a origem do termo é deles, e que vem de “barbe à queue”, que significa uma rês assada inteira no espeto – “da barba à cauda”. O molho barbecue é tradicional nos Estados Unidos, surgiu no sul do país e é consumido com carne assada, principalmente a de porco. Delicioso, com tom agridoce, amadeirado e ácido ao mesmo tempo, ele se incorpora de forma mágica ao sabor defumado da carne.

Vou ensinar vocês à fazer o molho barbecue artesanal, o dry rub (tradicional tempero americano para churrasco) e a famosa Barbecue Ribs – costela de porco assada nadando em muito molho barbecue. Fazer uma carne com elementos que engrandecem seu sabor é uma linda forma de respeitar o animal que morreu para que tal experiência fosse possível. O porco é um animal muito generoso, nos dá muita coisa, merece respeito. Vem aprender a fazer,com suas mãos, essa história toda.

Primeiro  preparo: como fazer o molho barbecue:

Ingredientes para o molho barbecue:

  • 1 cebola média ralada
  • 1 dente de alho ralado
  • 4 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 2 colheres de sopa de vinagre branco
  • 2 colheres e meia de sopa de molho inglês
  • 1 colher de chá de mostarda (eu gosto de usar a dijon, mas pode ser qualquer uma)
  • 300 ml de catchup (um bom, de preferência artesanal)
  • 3 folhas de louro (as frescas são muito mais interessantes)
  • 1 ou 2 pitadas de sal, à gosto
  • Um pouco de pimenta-do-reino, à gosto
  • 1 pitada de chilli em pó

Modo de preparo do molho barbecue:

Aqueça uma panela, quando ela estiver quente coloque o azeite, e em seguida a cebola, com uma pitadinha de sal. Espere um instante e coloque a folha de louro e o alho. Doure uns instantes e então coloque o açúcar, quando ele estiver todo derretido acrescente todos os outros ingredientes, acerte o sal e deixe cozinhar em fogo alto por uns 12/14 minutos. Quando desligar o fogo, tire as folhas de louro. Pronto para uso.

Segundo preparo: como fazer o dry rub, o tempero para a costela:

(as quantidades são para fazer uma mistura de tempero que dará para fazer umas 2 ou 3 costelas, você pode fazer metade da receita se quiser apenas para 1, ou guardar o que sobrar em um pote, dura muito):

Ingredientes para o dry rub:

  • Meia xícara de chá de açúcar branco
  • Meia xícara de chá de açúcar mascavo
  • 1 colher rasa de sopa de páprica picante
  • 1 colher rasa de sopa de páprica doce
  • 1 colher e meia de sopa de sal
  • Meia colher de chá rasa de pimenta chilli em pó
  • 1 colher de sopa de alho em pó
  • Meia colher de sopa de cebola em pó
  • 1 colher de chá de cominho em pó

Modo de preparo do dry rub:

Misture todos os ingredientes. Apenas isso. O que não for usar mantenha em um pote fechado em local fresco.

Finalmente, terceiro preparo: como fazer a Barbecue Ribs (Costela de porco com molho barbecue):

Ingredientes para a Barbecue Ribs:

  • 1 costela de porco inteira, limpa e não muito gorda.
  • 11 colheres de sopa de dry rub
  • 25 ml de coca-cola
  • 2 colheres de sopa de molho barbecue para uso no tempero e mais uma quantidade suficiente para as pinceladas durante o cozimento.

Modo de preparo da Barbecue Ribs:

Pré-aqueça seu forno à 190 graus. Coloque em uma tigelinha as 11 colheres de sopa do dry rub e molhe com a coca-cola e com as 2 colheres de sopa do molho barbecue. Misture tudo muito bem.

Abra dentro de uma forma uma folha grande de papel alumínio (de um tamanho suficiente para embrulhar a costela inteira) e coloque sobre ela a costela, então besunte ela toda com o dry rub que acabou de molhar, espalhando ele por toda a costela, dos dois lados. Deixe o lado que tem mais gordura na costela virado para cima, faça algumas espetadas na costela com a faca para ajudar na absorção do tempero. Feche a costela com o papel alumínio, de uma forma ajeitada para ser fácil desembrulhar depois. Leve então ao forno pré-aquecido por mais ou menos 1 hora (depende do tamanho da costela, 1 hora para cada kg).

Após esse primeiro tempo, retire a costela do forno e abra o papel alumínio sem rasgar ele todo (você vai embrulhar de novo). Pincele ela por cima com uma quantidade generosa do molho barbecue que você preparou, cubra de novo com o papel alumínio e leve de novo ao forno por mais 20 minutos. Após isso repita mais uma vez o mesmo processo: Retire do fogo, pincele, cubra com o papel alumínio (sem pressionar muito ele sobre a carne para não tirar todo o molho) e deixe por mais 15 minutos no forno. Após essa última etapa está pronta. Na hora de servir coloque mais molho barbecue à gosto. Fica deliciosa com batatas fritas ou assadas, milho verde fresco assado ou cozido, enfim, seja feliz comendo.

O que é e de onde vem o Crème Brûleé? Comida e história!

20141018_191926

Crème Brûleé para os franceses, Crema Catalana para os espanhóis ou Leite-creme para os portugueses. Com qualquer nome ou em qualquer lugar do mundo, é minha sobremesa preferida. A primeira referência história sobre essa sobremesa foi encontrada no livro Nouveau cuisinier royal et bourgeois, do francês François Massialot, publicado em 1691. Brulée é um termo francês usado para referir-se a pessoa de alto poder aquisitivo e esnobe, a expressão foi extraída do nome da sobremesa Crème Brûlée, por ela, na França, ser uma sobremesa elitizada – a diferentona, classuda, para poucos, glamurosa, 99% não comem, aquele 1% são os poderosos.

12342651_1715789268653690_721021163702587393_n

No filme mais lindo do mundo, O Fabuloso Destino de Amélie Poulin, de Jean-Pierre Jeunet, Amélie mostra que o ato de quebrar com a colher a casquinha do créme Brûlée é um de seus maiores prazeres! E claro que é o meu também! A gente é muito igual #risos.

A origem da sobremesa é controversa e suspeita: franceses, espanhóis e ingleses disputam sua origem. Na Grã-Bretanha, existe uma referência, de 1879, ao Trinity Cream ou Cambridge burnt cream. No Trinity College, Cambridge, o símbolo da universidade era marcado, com um ferro quente, sobre o açúcar da cobertura. Mas os franceses, como dissemos, tem registros anteriores a esse, então por hora a honra é deles. E fala sério, Crème Brûleé é a cara da França!

Ovos, leite, baunilha e açúcar – basicamente ele é feito disso. Há vários modos de fazer a casquinha linda e marcante de cima, o maçarico é a forma mais comum hoje, mas alguns lugares colocam bebida alcoólica por cima e botam fogo, para uma caramelização meio com cara de espetáculo (tipo pra dizer UOW!). E também tem o modo mais antigo, de fazer a casquinha com ferro quente.

Adoro história de qualquer alimento, há traços em tudo que comemos que contam algo do mundo. Comida é assim… Agora se você ficou com vontade clique aqui e veja como fazer creme brulee! Eu ensino, e você nem precisa ter maçarico culinário! Vem que tem gente!

20141018_192101

Tudo sobre o Eataly São Paulo – A plenitude da gastronomia italiana

??????????????

Uma das coisas mais sensacionais que a comida oferece é a possibilidade de mergulhar fundo em uma cultura e sentir sua alma sendo tomada por todos os aspectos culturais e afetivos que rodeiam um alimento. A cultura italiana é tão marcada pela gastronomia que eu penso em Itália e já tenho fome. O Eataly São Paulo é um lugar fantástico, não é só um mercado com restaurante, entrar lá é experimentar marcas fortíssimas culturais da Itália, é filosófico, é poético, é lindo. Tivemos a sorte de ter uma loja Eataly em São Paulo (ela está presente em apenas 6 países do mundo). Ontem eu fui conhecer, e me senti a Julia Roberts naquele filme  – Comi, rezei e amei, e até falei “Attraversiamo” com emoção! Foi lindo!

Os pães maravilhosos!

Os pães maravilhosos!

Existem 29 lojas do Eataly pelo mundo, 15 estão na Itália, 9 no Japão, 2 nos Estados Unidos, 1 em Dubai, 1 em Istambul e agora 1 em São Paulo (Uhul)! São Paulo recebeu a primeira loja na América Latina, e não é a toa: Aqui vivem o maior número de italianos fora da Itália. O conceito da loja envolve reunir debaixo de um mesmo teto os melhores e mais tradicionais alimentos italianos, oferecendo às pessoas a chance de comprar ingredientes italianos, de comer receitas italianas prontas nos restaurantes do local, e também aprender – o espaço oferece aulas, workshops e outros eventos para promoção de um maior conhecimento sobre a cultura gastronômica italiana. Acho sensacional tudo isso junto em um mesmo local! Com essa ideia o Eataly apresenta de modo autêntico e sensível o que de fato a gastronomia é: uma ciência, um ato social, uma técnica, um laço afetivo.

IMG-20151101-WA0017

IMG-20151101-WA0019

Há diversas placas informativas sobre os produtos que são vendidos e a história de cada marca que os fabrica, muito legal isso, nos aproxima da história do que está na prateleira!

Há diversas placas informativas sobre os produtos que são vendidos e a história de cada marca que os fabrica, muito legal isso, nos aproxima da história do que está na prateleira!

Você encontra uma incrível variedade de produtos lá: produtos feitos com as maravilhosas trufas italianas (ingrediente raríssimo de se encontrar no Brasil), massas italianas tradicionais, molhos, verduras e legumes, vinhos, azeites, aperitivos, farinhas, temperos – um mundo de coisas. Os preços dos produtos são justos – considerando que são produtos importados e de alta qualidade. Achei azeites fantásticos na casa dos R$35,00, massas (pacotes de 500g) por R$14,00, molhos por R$15,00. Algumas coisas são caras e talvez não valham a pena serem compradas lá (como algumas verduras, legumes e outros ingredientes mais simples que podem ser encontrados em lugares mais simples também).

Produtos com trufas italianas - ingrediente raríssimo no Brasil!

Produtos com trufas italianas – ingrediente raríssimo no Brasil!

IMG-20151101-WA0018

Pimentas!

Pimentas!

IMG-20151101-WA0014

Os restaurantes são divididos por categorias. O de Pasta e Pizza, o de Peixes, de Carnes, o Café, os Doces, etc. Os preços são justos. Eu comi “la vera pizza napoletana”, simplesmente incrível! As porções são individuais, mas uma pizza serve 2! A pizza custa por volta de R$35,00.

La vera napoletana!

La vera napoletana!

O local é incrível e a visita super vale a pena! É interessantíssimo para qualquer um que gosta de culinária. Aproveitem, comam, rezem e amem! Buon appetito!

Eataly São Paulo

  • Endereço: Av. Pres.Juscelino Kubitschek, 1489 – São Paulo
  • Funcionamento: De Domingo a Quinta das 8h ás 23h, Sexta e Sábado das 8h ás 24h.
  • Contato: Tel. +55 11 3279-3300
  • Estacionamento no local (R$10,00 por 2 horas, R$5,00 por hora adicional). Manobrista incluso no valor.
  • Site: www.eataly.com.br