Risoni com cogumelo, abobrinha e parmesão!

Conhece Risoni?

Massas – como elas me emocionam. Acho uma pena que a gente se limite a consumir poucos tipos, sem explorar sua infinitude. Os italianos presentearam o mundo com uma arte profunda (profunda mesmo, cada tipo de massa é uma história ancestral linda), deviamos aproveitar melhor. Viver plenamente o sabor do “belo do mundo” exige a ousadia de provar o novo – isso serve para as massas e para a vida. Faça essa receita pensando nisso.

Risoni (ou orzo), é um tipo de massa com corte que se assemelha ao arroz (tanto que o preparo que faremos aqui é como um risoto). Muito usado em sopas também. O tamanho e formato permite que os sabores dos molhos e ingredientes penetrem nele de um modo lindo. Vamos à receita!

Ingredientes:

  • 1 xícara e meia de risoni (orzo)
  • Meia cebola picada
  • Manteiga à gosto
  • Azeite de oliva à gosto
  • Cerca de 300g de cogumelo fresco (rosa, shitake, etc).
  • Sal à gosto
  • Pimenta à gosto
  • Curry à gosto
  • Fatias de abobrinha grelhada no azeite, à gosto
  • 100g de queijo parmesão (um bom, isso importa)

Modo de preparo:

Higienize os cogumelos com um papel ou pano de prato úmido (jamais os lave). Corte em fatias e grelhe na manteiga, azeite, sal e pimenta. Reserve.
Corte a abobrinha grelhada em pedaços menores, reserve.
Em uma panela doure a cebola na manteiga e acrescente o risoni. Doure por 1 minuto. Coloque sal, pimenta e curry. Então vá acrescente o caldo de legumes aos poucos, mexendo de vez em quando (como no preparo de risoto). Quando uma porção estiver secando coloque outra e assim até ficar “al dente” – ou no ponto que goste (fique de olho, risoni cozinha mais rápido que risoto). Estando no ponto acrescente o cogumelo, a abobrinha, mais manteiga e o parmesão ralado, misture, acerte o sal, se precisar de mais umidade coloque mais caldo e pronto, sirva em seguida.

Dica: se achar, escolha o cogumelo rosa, a textura dele fica linda aqui.

Como fazer Currywurst – prato alemão símbolo da comida de rua de Berlim!

O Currywurst basicamente é salsicha com uma espécie de ketchup com curry, simples mas absolutamente delicioso! É comumente servido com batata frita ou pão. O prato alemão nasceu após a segunda guerra mundial – em um cenário destruído e precário na Alemanha pós-guerra. Esse prato que era um opção barata e saborosa de refeição se tornou extremamente popular, e assim é até hoje. O curry foi acrescentado no ketchup por influência dos soldados ingleses que ocupavam a Alemanha no fim da guerra – os mesmos ingleses que criaram o curry sob influência da colonização na Índia – como tem história de tanta coisa num prato né? A comida conta a história do mundo! Veja abaixo o preparo tradicional de currywurst e seja feliz!

Ingredientes (para 2 porções):

  • 4 Salsichas do tipo Frankfurt ou Viena (ou a que achar, mas preze por uma de qualidade que faz diferença, amo as que são 100% carne suína)
  • 1 xícara de chá de extrato, polpa ou molho bem groso de tomate
  • 1 tomate bem maduro picado
  • 1 dente de alho picado
  • 1 colher e meia de chá de curry
  • 1 colher de sopa de molho inglês
  • 1 colher e meia de sopa de mel
  • 1 pitada de alguma pimenta em pó (gosto da caiena)
  • Meia colher de chá de canela em pó
  • Azeite de oliva à gosto
  • Sal à gosto

Modo de preparo:

Em uma frigideira (melhor antiaderente) coloque fios de azeite e doure as salsichas, de todos os lados. Reserve.

Na mesma frigideira doure o alho, em seguida acrescente o tomate e refogue ele um pouco, por uns 3 minutos. Então acrescente a xícara de molho de tomate, o molho inglês, o mel, a pimenta, a canela, o sal e o curry. Uma coisa importante desse molho é provar – alguns temperos e ingredientes variam de força e acidez, então prove e sinta no seu paladar, se sentir que está muito ácido e falta doce coloque mais mel, se sentir que falta acidez coloque mais molho inglês, se sentir pouca força mais curry – o curry precisa ser bem presente.

Misture tudo e deixe ferver por uns 3 minutos, então desligue.

Corte as salsihas (normalmente 2 por porção, mas fique a vontade para seu gosto e fome) e cubra com uma generosidade de molho. Finalize salpicando um pouco mais de curry por cima se quiser. Fica maravilhoso servido com batata frita. Seja feliz comendo!

Como fazer Tikka Masala e viver a intensidade da cozinha indiana. 

O tikka masala é um frango feito em um molho perfumadíssimo, molho esse que hoje na Índia eles chamam de “curry” – lá o curry consiste em misturar especiarias até que virem um pó ou uma pasta para preparar um caldo intenso – o curry para eles é o caldo já pronto. Os ingleses quando chegaram na Índia se encantaram com a mistura de especiarias que os indianos faziam e chamaram essa mistura de “curry”, e isso deu origem ao temperinho de tom amarelo hoje muito popular, que é uma mistura de temperos. Então para nós o curry é aquele tempero amarelinho, para os indianos é o caldo picante e perfumado já pronto que envolve diversos pratos. Curry vem de “kari”, termo da língua tâmil para caldo temperado. Na Índia há muitos tipos de masala (termo que significa mistura de especiarias), cada região e cada família tem seu modo de fazer. A “garam masala” (que significa mistura de especiarias picante) é a base do tikka masala. A minha faço misturando o popular curry com outras coisas. Vem arder na emoção da cozinha indiana comigo, te ensino um tikka masala memorável de pedir socorro de tanto amor e intensidade.

Ingredientes (Serve de 6 à 8 pessoas):

Primeiro, faça seu “garam masala” – a mistura de especiarias que você usará para temperar o frango. Para 1kg de peito de frango, use as quantidades:

  • 1 colher e meia de sopa de curry (ou 1 colher só rasa, se quiser menos intenso)
  • 1 colher de chá de páprica defumada
  • 1 colher de chá de açúcar mascavo
  • 1 colher de chá de coloral vermelho em pó
  • Meia colher de chá de cominho em pó
  • Meia colher de chá de cravo-da-índia em pó
  • Meia colher de chá de canela em pó
  • Para muita emoção: Meia colher de chá de pimenta caiena. Para média emoção: 1/4 de colher de chá de pimenta caiena. Para leve emoção: Uma pitada de pimenta caiena (você pode substituir por outra pimenta potente que tenha)
  • Meia colher de chá de cardamomo em pó (ou as sementinhas tiradas de dentro das favas trituradas/ maceradas)

Obs: Caso você não tenha todos os temperos, use só os que você tem, mas é importante que tenha vários aromas e sabores – a marca profunda da cozinha indiana é essa complexidade de perfumes juntos encantando a gente. E também ajuste as quantidades de preferir mais suavidade, eu gosto de bem intenso.

Misture todos os temperos e reserve.

Restante dos ingredientes:

  • 1kg de peito de frango cortado em cubos
  • 340 g de iogurte natural
  • 1 xícara de chá de leite de coco
  • 1 xícara de molho de tomate
  • 2 colheres de sopa de óleo de gergilim ou outro
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • 1 cebola picada em cubos
  • 3 dentes de alho triturados
  • 1 colher de chá de gengibre ralado
  • Caldo de meio limão
  • Sal à gosto
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • Coentro fresco picado

Modo de preparo:

Em uma tigela, coloque o frango e acrescente a gargam masala – a mistura de temperos que você fez. Acrescente metade do iogurte, o gengibre, o limão, o óleo de gergelim e cerca de meia colher de sopa de sal. Misture tudo e deixe marinar por 6 horas ou pelo menos 2.

Leve ao fogo médio uma panela (grande o suficiente para receber todo o frango), coloque o azeite, a cebola e uma pitada de sal. Refogue ela até ficar transparente e então acrescente o alho, espere ele fritar um pouco. Então acrescente o frango que estava marinando. Cozinhe mexendo de vez em quando, ainda em fogo médio, até o frango ficar totalmente cozido (tampe a panela de vez em quando e abra de vez em quando, para parte do vapor ter vazão). Estado o frango todo cozido, coloque todos os outros ingredientes (exceto o coentro) e deixe ferver até ficar um caldo com consistência de seu agrado. Se achar necessário coloque água para um caldo mais ralo – se colocar água sempre deixe ela ferver para incorporar totalmente o sabor. Quando desligar o fogo, coloque 1 colher de sopa de manteiga, misture para incorporar e finalize com coentro. Prontinho. Pra mim, o melhor jeito de comer tikka masala é com um arroz branco fresquinho.