Couscous cítrico e a chance de paz.

Eu realmente acredito que uma receita pode nos conduzir por um estado emocional diferente. E cada tipo de receita pode oferecer um tipo específico de emoção – algumas nos dão energia, entusiasmo e vontade de dançar, outras nos acalmam, outras nos fazem refletir sobre coisas complexas, outras nos inspiram a amar. Essa aqui é uma receita de calma, leveza e paz. Através dela, ouvindo uma música gentil e boa, eu experimento um real sentimento de paz.

Ingredientes:

  • 300g de couscous marroquino
  • Cerca de 10 azeitonas com caroço (porque é bom às vezes usar as coisas como elas realmente são, com caroço e toda verdade delas).
  • 2 colheres de chá de raspas de limão siciliano
  • cerca de 2 latas de atum sólido
  • Meia xícara de chá de ervilhas frescas (ou aquelas congeladas)
  • Cheiro verde picado à gosto
  • 1 tomate picado
  • Meia cebola média picada

Modo de preparo:

Se seu atum vier no azeite, separe ele do azeite e reserve para usar (nunca jogue algo que pode ser usado fora). Coloque para ferver 300 ml de água, acrescente 2 colheres de sopa de azeite e 1 colher e meia de chá de sal. Quando ferver coloque o couscous, misture, desligue o fogo e deixe hidratar por 8 minutos. Depois abra e misture pra soltar o couscous.

Em uma frigideira coloque 2 colheres de sopa de azeite, leve ao fogo médio e refogue a cebola, em seguida coloque o tomate e a ervilha, também refogue. Acrescente as raspas de limão, as azeitonas e o atum. Refogue até tudo misturar bem. Coloque essa mistura no couscous hidratado e misture tudo. Pronto. Coma em paz.

Clique aqui e acesse meu Instagram – lá no meu IGTV tem um vídeo com um passo a passo de toda a receita. 

Receita de Bolo Double Chocolate com Azeite de Oliva!

Sair do uso comum dos ingredientes é importante e bonito, nossas possibilidades sensoriais com comida se expandem e a vida fica mais interessante, sério . Fora que, como sempre digo, a cozinha muitas vezes é ensaio do que podemos fazer na vida no geral – comece ousando o novo no seu paladar e depois entenda a beleza de fazer isso em tantas outras coisas na sua existência. Ousadia faz bem. É por isso que hoje estou aqui para falar de chocolate com azeite de oliva – O azeite proporciona um realce mágico no sabor de uma sobremesa com chocolate, transformando muito a experiência. Esse bolo que compartilho a receita tem o azeite como gordura base, o que traz um sabor marcante. Além disso, acrescento nessa receita iogurte e bicarbonato de sódio, que juntos criam uma reação química que garante uma umidade emocionante na massa (suspiros). E como se não bastasse tanta emoção, ainda acrescento chocolate picado, o que lembra aquele prazer de um cookie, cheio de pedacinhos de chocolate, trazendo ainda mais umidade. Faça, ouse e se divirta fazendo, e me conta o que sentiu – porque sentir algo é importante, talvez o mais importante. Bon appétit.

Ingredientes:

  • 140ml de azeite de oliva extra virgem
  • 4 ovos
  • 280g de açúcar
  • 150g de farinha de trigo
  • 50g de cacau em pó (pode ser chocolate em pó se quiser).
  • 1 pitada de sal
  • 10g de fermento em pó
  • 10g de bicarbonato de sódio
  • 220g de iogurte natural
  • 200g de chocolate picado (eu uso amargo 50%, pode usar qual quiser, inclusive chocolate branco).

Modo de preparo: 

Unte uma fôrma de aproximadamente 25cm de diâmetro (gosto de untar com manteiga e polvilhar cacau em pó, por se tratar de um bolo de chocolate). Pré-aqueça seu forno à 180 graus. Misture em uma vasilha a farinha, o bicarbonato, o fermento e o sal, reserve. Em uma vasilha grande o suficiente para ir recebendo todos os ingredientes, coloque os ovos e o azeite, bata um pouco (com um fouet) e então acrescente o açúcar e continue batendo, até ficar uma mistura fofa, então em seguida acrescente o iogurte e bata mais um pouco.

Junte então o cacau em pó e bata até misturar por completo. Em seguida junte a mistura de farinha e bata até tudo ficar homogêneo. Por último acrescente o chocolate picado (não deixe pedaços muito grandes para não ficar muito denso e ir tudo para o fundo da fôrma), misture. Coloque na fôrma untada.

Leve para assar no forno pré-aquecida por cerca de 35 minutos. Quando você enfiar um palito ou um garfo no centro e ele sair limpo estará prontinho.

Não demore muito de desenformar, pois se tiver descido muito chocolate para o fundo e esfriar na fôrma pode grudar.

Eu gosto de comer ele sempre morninho para sentir o chocolate derretidinho, é um amorzinho assim.

Eu como esse bolo purinho, mas se quiser cobertura sugiro uma ganache de chocolate (clique aqui que divido uma receita com você de uma ganache boa). Também fica ótimo com uma bola de sorvete e frutinhas vermelhas frescas, enfim, coma do jeito que mais te fará feliz, assim que é bom. Bon appétit!

 

Para temperar com a Bahia – Dica de tempero nordestino à base de alho e semente de coentro!

20151128_174205

Minha mãe é baiana, e os traços da cozinha nordestina compõe muita coisa que faço e estão no modo como me relaciono com os ingredientes. Falo muito aqui sobre culinária francesa (uma paixão), mas também cozinho muito com a proximidade da minha origem – que é de onde tiramos originalidade para cozinhar com alma, com nossos hábitos familiares e culturais – cozinhamos para contar nossa história, e esse tempero conta um pouco da minha – tem o gosto da minha infância, da comida de mainha, do aroma que quando eu tinha uns 7 anos já me fazia questionar: “qual magia é essa que tem esse cheiro?”. Esse tempero é simples, leva elementos fortíssimos da culinária nordestina, e podem compor muitos pratos (uso no arroz, em carnes, refogas, legumes, grelhados, feijão, etc). Você pode fazer em grande quantidade e deixar armazenado na geladeira. Um tempero marcante, que protagoniza. Aprenda como fazer, e deixa, junto com essa receita, eu te transmitir um pouco da minha história e origem.

Ingredientes:

Para fazer uma quantidade pequena, que encha mais ou menos um potinho de geleia (se quiser uma quantidade maior dobre a receita).

  • Aproximadamente 3 de cabeças de alho (das médias).
  • Azeite de oliva extra-virgem ou óleo de girassol (eu gosto mais de azeite) – o suficiente (você entenderá abaixo como calcular a quantidade).
  • 3 colheres de sopa de sementes verdes de coentro (as secas não servem).
  • Sal à gosto (o quanto quiser salgar)

Modo de preparo:

Descasque o alho. Coloque o alho e as sementes de coentro em um liquidificador (em um mundo perfeito, ele é feito amassando no pilão tudo na mesma sequência que vou apresentar, mas pode ser no liquidificador também), acrescente uma quantidade de azeite que não chegue nem na metade do volume de alho e sementes de coentro, então bata por alguns instantes (até triturar completamente), verifique se a consistência ficou parecida com um purê cremoso, se ficou ainda muito sólido e pouco pastoso acrescente mais um pouco de azeite e bata mais um pouco, se ficar muito liquido acrescente mais dentes de alho e sementes de coentro, faça esse processo até atingir a consistência de uma pasta rústica.

20151128_174146

Tempero na consistência após acrescentar o sal.

Após atingir o ponto, coloque a mistura em um recipiente e acrescente sal – a quantidade é a gosto, coloque o tanto que bastar para atingir um teor que lhe agrade. Eu coloco bastante, pois quando faço uma receita que o uso ele que a tempera, não coloco sal a parte.

Prontinho! Esse tempero é bem versátil, você pode usar em muitos pratos (até hoje só utilizei em pratos quentes). Ele é um tempero forte, marcante, não é tão suave mas não é tão agressivo, é presente. Perfeito para carnes, farofas e arroz. Conserve na geladeira em um pote bem fechado (já conservei por 2 meses e duas semanas e continuou com a mesma qualidade, acho que dura até mais que isso).

Aproveite! Gratidão por partilhar fragmentos de memórias com vocês.

Bom apetite!