Risoto de Boeuf Bourguignon

Te ensino a fazer o risoto e um acompanhamento que faz ele ser um tiro de felicidade e encanto. Boeuf Bourguignon é o clássico francês que mais tenho carinho em fazer – costumo fazer pra receber pessoas que gosto muito (ele é um clássico que exige tempo – gosto de entregar tempo e cuidado em formato de comida pra quem amo). Transformar esse clássico em um risoto foi divertido, eu adorei e ficou tão gostoso. Se for fazer, se divirta também, se não sei nem pra que fazer.

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de arroz arbóreo
  • 5 xícaras de chá de caldo de carne
  • 1 colher de sopa de bacon
  • 1 colher de sopa de cenoura picada bem pequena
  • Cerca de 100g de cogumelos (qual quiser, indico algum seco)
  • Meia cebola picada
  • 1 xícara de chá de vinho tinto
  • 4 colheres de sopa de manteiga, no mínimo
  • Sal e pimenta à gosto
  • Queijo parmesão ralado

Ingredientes para os medalhões de filé mignon cremosos:

O risoto sozinho já é bom, mas se quiser deixar a experiência ainda mais próxima dos sabores do clássico francês, esse filé junto é um tiro de amor.

  • 2 medalhões de filé mignon
  • Sal e pimenta à gosto
  • Cerca de 100g de creme de leite
  • Meia xícara de chá de caldo de carne
  • 1/3 de xícara de chá de vinho tinto

Dica sobre o caldo de carne

Para qualquer risoto a primeira coisa é ter um caldo bom – um de sabor lindo que preencha cada grão de arroz com uma emoção que vale a pena. O caldo de carne perfeito é aquele que fica na panela de uma carne cozida. Você também pode pegar uma forma onde assou uma carne e colocar um pouco de alguma bebida alcóolica com água nela e aquecer – o liquido que solta guarda um sabor mara. Sempre que faço carne faço caldos e congelo para depois usar em risotos Caso não tenha as 2 opções anteriores, frite uns pedaços de carne com cenoura, cebola e alho em uma panela até secar e “sujar” bem o fundo da panela, e faça o mesmo que indiquei com a forma de carne assada. Há caldos naturais honestos vendidos prontos, se precisar de dicas fale comigo. Para esse risoto o caldo precisa ser caldo mesmo, bem liquido, se o seu estiver grosso, dilua.

Modo de preparo:

Em uma panela, frite rapidamente o bacon, junte a cenoura e refogue. Junte o caldo de carne e deixe ali em fogo baixo sem ferver demais por uns 5 minutos. Depois disso só o mantenha aquecido sem ferver. Se quiser coar para não ter os pedaços de bacon e cenoura, coe – eu acho que não precisa.

Pique os cogumelos e coloque dentro da 1 xícara de vinho tinto. Em uma panela, aqueça 1 colher de sopa de manteiga e refogue a cebola até ficar transparente. Junte o arroz e refogue 1 minuto. Junte o vinho e mexa até evaporar. Na verdade a partir de agora você vai mexer pra sempre, para que o arroz solte todo seu amido e alma cremosa no risoto.

Coloque cerca de 1/3 do caldo quente e mexa. Quando secar, coloque mais caldo. Repita isso até o arroz ficar em uma textura que te agrade (não ligue muito para o que dizem sobre ponto de arroz, precisa ser aquele que você sente prazer ao comer). Se faltar caldo, coloque água quente para seguir cozinhando até seu ponto. Na última leva de caldo/água, não deixe secar muito, deixe cremoso.

Tempere com sal e pimenta, desligue o fogo e adicione as 3 colheres de sopa de manteiga – ou mais, nessa vida aprendi que quase nunca manteiga é demais. Está pronto. Verifique a cremosidade do seu risoto e ajuste com um tico mais de caldo ou deixe reduzir se precisar. Risoto tem que servir na hora, para que sua glória mais linda seja sentida. Na hora de servir coloque parmesão ralado por cima.

Preparo do medalhão, caso vá fazer:

Tempere os medalhões com sal e pimenta. Aqueça uma frigideira untada com azeite e frite eles – o ponto e tempo depende da altura. Normalmente 1 minuto de cada lado é o ideal para um ponto suculento. Retire-os da frigideira e reserve.

Na mesma frigideira com o fogo ligado, coloque o caldo de carne e o vinho, deixe reduzir um pouco e junte o creme de leite. Misture e veja se está cremoso – se estiver muito liquido, deixe reduzir mais. Tempere com sal e pimenta se precisar. Devolva os filés para a frigideira e banhe eles no molho. Pronto. Sirva do lado do risoto.

Rendimento: Deixa 2 pessoas bem felizes.

Dicas:

Um caldo bom realmente importa. Um cogumelo seco tem mais sabor concentrado e faz diferença. Sirva com vinho tinto. Na hora de comer perceba na boca todos os sabores: o da carne, do vinho, do bacon e do cogumelo – esses são os sabores profundos do boeuf bourguignon. E se divirta fazendo – se não, sei nem pra que fazer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s