Tempero para carne de porco – Dia de picanha suína. Sobre respeitar o ingrediente em todo ciclo do “alimentar-se”. 

Picanha suína antes da transformação mágica do fogo.

 

Picanha suína depois da transformação mágica do fogo.

 

Temperar a carne é continuar respeitando aquilo que foi extraído da natureza para nos alimentar. Como os animais são criados, como são mortos, como é valorizado e tratado cada centímetro do que os compõe, como é preservada a carne, como é temperada, cozida e apreciada – temos uma responsabilidade ao cozinhar um animal, a responsabilidade de não estragar sua composição genuína e acabar fazendo o animal ter morrido em vão. Tempere com cuidado, conhecimento e respeito, isso é muito importante e tem um valor.

Opção de tempero para carne de porco:

Essa é minha picanha suína temperada com: Alho, sal, pimenta-do-reino preta, pimenta rosa, pimenta calabresa, um pouco de páprica picante e um pouco da doce, azeite de oliva, limão, ervas secas (orégano, salsa, louro), um pouquinho de mostarda dijon e noz-moscada. As quantidades dependem do tanto que quer presente cada ingrediente – use seu gosto e história para temperar e erquilibrar. Ao usar 3 tipos de pimentas equilibre para não pesar. Depois de temperar deixe pelo menos 2 horas pegando gosto antes de assar (melhor uma noite). Eu assei com uma batata doce – que adocica muito bem a carne de porco.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s